Jesus, no Evangelho de hoje, diz que Ele é o bom pastor que os profetas prometeram a Israel.

Ele é o príncipe pastor, o novo Davi, que liberta as pessoas da escravidão do pecado e as reúne num rebanho, que é a Igreja, sob uma nova aliança feita com Seu próprio sangue (ver Ezequiel 34: 10-13, 23-31) .

Seu rebanho inclui outras ovelhas, diz Ele, além dos filhos dispersos de Israel (ver Isaías 56: 8; João 11:52). E Ele deu a Sua Igreja a missão de pastorear todos os povos, conduzindo-os ao Pai.

Na Primeira Leitura de hoje, vemos o início dessa missão no testemunho de Pedro, a quem o Senhor designou pastor de Sua Igreja (ver João 21: 15-17).

Pedro diz, aos líderes de Israel, que o Salmo que cantamos hoje é uma profecia do que eles fizeram com Cristo, ao rejeitá-lo e crucificá-lo. Diz também, aos “construtores” do templo de Israel, que Deus fez da pedra, que eles rejeitaram, a pedra angular de um novo templo espiritual: a Igreja (ver Marcos 12: 10-13; 1 Pedro 2: 4-7).

Por meio do ministério da Igreja, o pastor continua falando (ver Lucas 10:16), perdoando pecados (ver João 20:23), e tornando Seu corpo e Seu sangue presentes, para que todos possam conhecê-Lo no partir do pão ( veja Lucas 24:35). É uma missão que continuará até que todo o mundo seja um só rebanho sob um único pastor.

Ao dar Sua vida e recuperá-la, Jesus tornou possível que conhecêssemos a Deus como Ele próprio O conhece: como filhos e filhas de um Pai que nos ama. Conforme ouvimos na Epístola de hoje, Ele nos chama de Seus filhos, assim como chamou Israel de Seu filho quando o tirou do Egito e fez com ele uma aliança (ver Êxodo 4: 22-23; Apocalipse 21: 7).

Ouçamos, hoje, a Sua voz enquanto Ele fala conosco nas Escrituras, e prometamos novamente ser mais fiéis em seu seguimento. E vamos dar graças pelas bênçãos que Ele nos concede de Seu altar.

https://stpaulcenter.com/audio/sunday-bible-reflections/the-shepherds-voice-scott-hahn-reflects-on-the-fourth-sunday-of-easter/