Um francês aposentado, de 83 anos, vacinado com duas doses da Pfizer, residente na região de Ile-de-France, continua confinado: não pode avançar além de 10 quilômetros de sua casa. Decidiu interpor recurso junto ao Conselho de Estado, solicitando o levantamento do confinamento dos já vacinados. O governo se opôs, mencionando a “eficácia parcial” da vacina, uma “eficácia que se tornou particularmente limitada com a chegada de novas variantes”.