O cardeal Dolan, de Nova York, supostamente questionado por um amigo não crente sobre as razões pelas quais os católicos são tão ‘obcecados’ pelo aborto, responde a um órgão da mídia de Nova York, no contexto da vitória eleitoral de Joe Biden e Kamala Harris, que “em verdade, somos obcecados pela dignidade da pessoa humana e pela sacralidade de toda a vida humana. Sim, pela vida inocente e indefesa da criança no ventre materna, mas também a vida do condenado à morte, do migrante, do velho frágil, dos pobres e dos enfermos”.

Dolan enfatiza que a ‘obsessão’ pelo aborto não tem uma raiz exclusivamente teológica, mas sim numa ética elementar. “Aprendemos que o aborto era horrível não nas aulas de religião, mas de biologia e em nossas aulas sobre a tradição de direitos inalienáveis ​​da história americana.”

“Como podemos apoiar uma cultura que rejeita a violência, a exclusão, o suicídio, o racismo, a injustiça e a indiferença para com os necessitados, se aplaudimos, permitimos, financiamos e promovemos a destruição dos mais indefesos, a criança no ventre de sua mãe?”.

El arzobispo de Nueva York explica por qué los católicos estamos ‘obsesionados’ con el aborto