No Evangelho de hoje, Jesus retorna ao símbolo da videira, já presente no Velho Testamento, para ensinar sobre Israel, a Igreja e o reino de Deus.

O simbolismo da primeira leitura e do Salmo de hoje é facilmente compreensível.

Deus é o proprietário, e a casa de Israel é a videira. Por ser uma videira querida, Israel foi arrancado do Egito e transplantado numa terra fértil, especialmente preparada por Deus, cercada pelos muros da cidade de Jerusalém e guardada pelo imponente Templo. Mas a videiraha não produzia uvas boas para o vinho, que é um símbolo da vida santa que Deus desejava para o Seu povo. Assim, Deus permitiu que a sua videira fosse invadida por estrangeiros, como Isaías previu na primeira leitura.

Jesus continua a história de onde Isaías a tinha interrompido, até mesmo usando as palavras de Isaías para descrever o lagar, a sebe e a torre de vigia da videira. Os líderes religiosos de Israel, os vinhateiros de Sua parábola, não aprenderam nada com Isaías ou com o passado de Israel. Em vez de produzir bons frutos, mataram os servos do proprietário, ou seja, os profetas enviados para fazer a colheita das almas fiéis.

Num prenúncio sombrio de Sua própria crucificação nas imediações de Jerusalém, Jesus avisa que o ultraje final dos vinhateiros será prender o filho do proprietário e matá-lo fora dos muros da videira.

Para isso a videira, que é como Jesus nomeia o reino de Deus, será entregue a novos vinhateiros: os líderes da Igreja, que produzirão os seus frutos.

Somos, cada um de nós, vinhas na videira do Senhor, enxertadas na videira verdadeira que é o Cristo (ver João 15: 1–8); somos chamados a dar frutos de justiça Nele (ver Filipenses 1:11) e ser os “primeiros frutos” de uma nova criação (ver Tiago 1:18).

É preciso cuidar para não ser invadidos pelos espinhos e sarças das ambições mundanas. Como a Epístola de hoje aconselha, é necessário preencher nossos corações e mentes com nobres intenções e atos virtuosos, regozijando-nos sempre, pois o Senhor está sempre próximo.

https://stpaulcenter.com/audio/sunday-bible-reflections/living-on-the-vine-scott-hahn-reflects-on-the-twenty-seventh-sunday-in-ordinary-time/