Reverberando as queixas ouvidas nas leituras da semana passada, a primeira leitura de hoje novamente apresenta protestos de que Deus não é justo. Por que Ele pune com a morte o que começa na virtude e cai na iniquidade, enquanto concede vida ao ímpio que se desviou do pecado?

Esta é a pergunta que Jesus nos propõe na parábola do Evangelho de hoje.

O primeiro filho da parábola representa os pecadores mais abomináveis da época de Jesus (os cobradores de impostos e as prostitutas), que, por seus pecados, a princípio se recusaram a servir na vinha do Senhor, o Reino. Na pregação de João Batista, porém, eles se arrependeram e fizeram o que era certo e justo. O segundo filho representa os líderes de Israel, que prometeram servir a Deus na vinha, mas se recusaram a acreditar em João, quando ele lhes disse que deveriam produzir bons frutos como sinal de arrependimento (ver Mateus 3: 8).

Mais uma vez, as leituras desta semana nos convidam a refletir sobre os caminhos insondáveis da justiça e da misericórdia de Deus. Ele desvenda Seus caminhos unicamente aos humildes, como cantamos no Salmo de hoje. E na epístola de hoje, Paulo apresenta Jesus como o modelo daquela humildade pela qual conhecemos o verdadeiro caminho da vida.

Paulo entoa um belo hino à Encarnação. Ao contrário de Adão, o primeiro homem, que em seu orgulho se apegou ao desejo de ser Deus, o Novo Adão, Jesus, humilhou-se como um escravo, obediente até a morte na cruz (ver Romanos 5:14). Nisto, Ele mostrou aos pecadores — cada um de nós — o caminho de volta ao Pai. Só nos encontramos com Deus quando O servimos em Sua vinha, que é a Igreja, fazendo o mesmo que fez Cristo.

Isso é o que faltou aos líderes de Israel. Em sua vanglória, presumiam sua superioridade, acreditando que não tinham mais necessidade de ouvir a Palavra de Deus ou ouvir os Seus servos .

Mas esse é o caminho que conduz à morte, como Deus diz a Ezequiel na primeira leitura. Devemos procurar, sempre, nos esvaziar de nós mesmos, buscando o perdão dos nossos pecados e nossas fraquezas, confessando de joelhos que Ele é o Senhor, para a glória de Deus Pai.

https://stpaulcenter.com/audio/sunday-bible-reflections/the-humble-path-scott-hahn-reflects-on-the-twenty-sixth-sunday-in-ordinary-time/