A casa de Israel é a videira de Deus, que a plantou e regou, preparando os israelitas para dar frutos de justiça (ver Isaías 5: 7; 27: 2–5).

Israel não produziu bons frutos e o Senhor permitiu que Sua vinha, o reino de Israel, fosse invadida por conquistadores (ver Salmos 80: 9–20). Mas Deus prometeu que um dia Ele replantaria Sua vinha e seus brotos floresceriam até os confins da terra (ver Amós 9:15; Oséias 14: 5–10).

Este é o pano de fundo bíblico para a “parábola da história da salvação” que Jesus conta no Evangelho de hoje. O fazendeiro é Deus. A vinha é o reino. Os trabalhadores contratados de madrugada são os israelitas, aos quais Ele ofereceu em primeiro lugar a Sua aliança. Os contratados no final do dia são os gentios, os não israelitas, que, até a vinda de Cristo, eram estranhos às alianças da promessa divina (ver Efésios 2: 11–13). Pela grande generosidade do Senhor, os mesmos salários e as mesmas bênçãos que foram prometidas aos que foram chamados em primeiro lugar, os israelitas, serão pagos aos que vieram por último (o resto das nações).

Isso provoca descontentamento, na parábola de hoje. A reclamação daqueles primeiros trabalhadores soa como a do irmão mais velho, na parábola que Jesus contou sobre o filho pródigo (ver Lucas 15: 29-30). Os caminhos de Deus, porém, estão longe dos nossos caminhos, como ouvimos na primeira leitura.

As leituras de hoje devem nos alertar contra a tentação de questionar a generosa misericórdia de Deus.

Como os gentios, muitos terão permissão para entrar no reino mais tarde, depois de terem passado a maior parte de seus dias na marcha lenta do pecado.

Mas mesmo esses podem invocá-Lo e encontrá-Lo por perto, conforme cantamos no Salmo de hoje. Devemos nos alegrar, porque Deus tem compaixão de todos os que Ele criou. Isso deve nos consolar também, especialmente se tivermos entes queridos que permanecem longe da vinha.

Nossa tarefa é continuar trabalhando em Sua vinha. Como Paulo diz, na Epístola de hoje, vamos nos conduzir dignamente, lutando para conduzir todos os homens e mulheres ao louvor de Seu nome.

https://stpaulcenter.com/audio/sunday-bible-reflections/first-and-last-scott-hahn-reflects-on-the-twenty-fifth-sunday-in-ordinary-time/