genocide vendeia

Às vezes, tenho a impressão de que, para certos crentes, clérigos ou leigos, todos os infortúnios que atingem coletivamente os povos ou a humanidade são motivados pela ira de Deus. Estranhamente, é raro encontrar-se em suas palavras a menção ao Diabo…

Confesso que tenho dificuldades para compreender isso. E ainda mais porque, entre os povos mais atrozmente atingidos, os cristãos não têm sido os últimos.

Pense-se, por exemplo, nos grandes extermínios do mundo desde a Revolução Francesa. E, além disso, naqueles perpetrados neste mesmo período, aqui na França: o genocídio da Vendéia, os massacres de Lyon, de Vaucluse, a deportação para o país basco, o massacre dos carmelitas, a guilhotina para os que escondiam padres. Castigo de Deus?

Em meados do século XIV, a grande fome irlandesa foi o castigo de Deus?

O genocídio de armênios e outros cristãos, em 1915, foi castigo de Deus?

A gigantesca carnificina da Primeira Grande Guerra (1914-1918) e, depois disso, a gripe espanhola com seus vinte milhões de mortos, foram castigo de Deus?

Holodomor, o genocídio ucraniano de camponeses e fiéis católicos em 1932-1933; e, de 1917 a 1940, o extermínio sem fim de fiéis e do clero da Igreja Ortodoxa, foram castigos de Deus?

O massacre dos poloneses, em Katyn (1940-1945) e outras abominações, como o genocídio dos judeus, foram castigos de Deus?

A bomba atômica em Hiroshima e em Nagasaki, a cidade católica do Japão, em 1945, foi castigo de Deus?

Os infernos dos gulags soviéticos e dos laogai chineses, o genocídio cambojano, a perseguição dos cristãos em países islâmicos e os próprios massacres islâmicos… São castigos de Deus?

Quantos povos cristãos perseguidos, massacrados, exterminados! Quantos homens de boa vontade com a mesma sorte!

Um Deus irado, que enviasse seus anjos para espalhar vírus diabólicos… Francamente, isso me deixa matutando.

E tem mais: para alguns, o incêndio de Notre-Dame é um castigo de Deus! Para permitir que Macron se glorifique de “reconstruí-la” em cinco anos? Um Deus, portanto, que destrói uma joia da civilização medieval, e deixa intactos alguns importantes e abjetos marcos das revoluções sociais e da chamada arte contemporânea? (16/04/2020)

(http://www.bernard-antony.com/)