Santíssimo Sacramento

Segundo comunicado do escritório da assessoria de imprensa da Conferência Episcopal Polônia, seu atual presidente, o arcebispo Stanisław Gądecki, pediu o seguinte aos bispos poloneses:

“Como parte das recomendações do inspetor-chefe de saúde de que não deve haver grandes aglomerações de pessoas, peço para aumentar — o máximo possível — o número de Missas dominicais nas igrejas, para que um número menor de fiéis possam assistir à liturgia de cada vez, de acordo com as diretrizes dos serviços de saúde”.

Ao mesmo tempo, o arcebispo Gądecki enfatizou que, se os hospitais curam doenças do corpo, as igrejas servem, entre outras coisas, para curar doenças do espírito. “Portanto, é impensável que não rezemos em nossas igrejas.”

O arcebispo Gądecki lembrou que os idosos e os doentes podem ficar em suas casas e acompanhar a Missa de domingo pela mídia. Lembrou ainda “que não é necessário dar o abraço da paz, apertando as mãos durante a Santa Missa.”

O arcebispo Gądecki pediu para rezar pelos que morreram do coronavírus:

“Rezemos pela saúde dos doentes e pelos médicos, pelos profissionais da saúde em geral e por todos os que trabalham para impedir a propagação do vírus. Rezemos pelo fim da epidemia. De acordo com a tradição da Igreja, encorajo particularmente a rezar com a súplica Deus santo, Deus forte…”

Enquanto isso, na Itália, acontece o contrário: as Missas públicas estão suspensas até 3 de abril.

https://www.lesalonbeige.fr/face-au-coronavirus-lepiscopat-polonais-demande-daccroitre-le-nombre-de-messes/