basquete

Na quarta-feira começa a Quaresma. Lembro que é um dia de jejum e abstinência. Toda sexta-feira da Quaresma é abstinência. Na verdade, todas as sextas-feiras do ano o são, mas a Igreja dispensou-nos de observá-lo, exceto na Quaresma, quando substituído por outro sacrifício.

Infelizmente, isso foi esquecido e a carne é consumida naqueles dias sem fazer nenhum sacrifício substitutivo.

O significado da penitência é mortificar nosso corpo para oferecer esse pequeno sacrifício ao Senhor e colaborar com Ele na redenção dos homens. Por exemplo, renunciando a algo que nos custa, podemos dizer: “pela conversão de meu filho” ou “para a solução dos problemas do meu país”. E também para sermos mais senhores de nós mesmos, vencendo mais facilmente as tentações.

Ter esquecido as penitências corporais — não exageradas, mas normais — nos deixou moles e fracos na luta para fazer o bem e evitar o mal. O diabo sabe disso e, também nisso, enganou muita gente, com a desculpa de que Deus é nosso Pai e não quer que soframos.

Quando um técnico força seus jogadores a fazer exercícios físicos, não é para sofrerem, mas se prepararem para render mais, quando chegar a hora da competição. E se isso é feito para marcar um gol ou uma cesta de basquete, é muito mais importante fazê-lo para vencer tentações e colaborar com Cristo na salvação dos homens.