Lamb of God

Na Primeira Leitura de hoje, Jesus fala através do profeta Isaías.

Ele nos fala da missão que lhe foi dada pelo Pai desde o útero materno: “’Tu és o meu servo’, Ele me disse”. Servo e Filho, nosso Senhor foi enviado para comandar um novo êxodo: elevar as tribos exiladas de Israel, reunindo-as e resgatando-as para Deus. Mais do que isso, ele deveria ser uma luz para as nações, para que a salvação de Deus chegasse aos confins da terra (Atos 13, 46-47).

Antes do primeiro êxodo, um cordeiro foi oferecido em sacrifício e seu sangue impresso nas portas dos israelitas. O sangue do cordeiro identificou seus lares e o Senhor os poupou, ao executar o julgamento contra os egípcios (Êxodo 12, 1-23, 27).

No novo êxodo, Jesus é o “Cordeiro de Deus”, como João o vê no Evangelho de hoje (1 Coríntios 5, 7; 1 Pedro 1, 18-19). É o que Nosso Senhor canta no Salmo deste domingo. Ele veio, diz-nos, para oferecer Seu corpo e fazer a vontade de Deus (Hebreus 10, 3-13).

Os sacrifícios, oblações, holocaustos e oferecimentos pelos pecados, feitos após o primeiro êxodo, não tinham poder para tirar os pecados (Hebreus 10, 4). Eles foram feitos para não salvar, mas ensinar (Gálatas 3,24). Ao oferecer esses sacrifícios, as pessoas deveriam aprender a se sacrificar, pois foram criadas para o culto de Deus, para se oferecerem livremente ao Senhor e se deleitarem em Sua vontade.

Somente Jesus poderia fazer aquela oferta perfeita de si mesmo. E, por meio de Seu sacrifício, Ele nos deu ouvidos abertos à obediência, tornou possível ouvirmos o chamado do Pai à santidade, como Paulo diz na Epístola de hoje.

Jesus nos tornou filhos de Deus, batizados no sangue do Cordeiro (Apocalipse 7,14). E devemos unir nosso sacrifício ao Seu, oferecendo nossos corpos — nossas vidas — como sacrifícios vivos no culto espiritual da Missa (Romanos 12, 1).

https://stpaulcenter.com/audio/sunday-bible-reflections/perfect-offering-scott-hahn-reflects-on-the-second-sunday-in-ordinary-time/