Cura do leproso

[Scott Hahn medita sobre as leituras da Missa deste domingo: 2 Reis 5, 14–17; Salmo 98,1–4; 2 Timoteo 2, 8–13; São Lucas 17,11–19].

Um leproso estrangeiro é purificado e, em ação de graças, volta-se para prestar homenagem ao Deus de Israel. Ouvimos essa mesma história na Primeira Leitura e no Evangelho de hoje.

Havia muitos leprosos em Israel no tempo de Eliseu, mas apenas Naamã, o sírio, confiava na Palavra de Deus e foi purificado (Lucas 5, 12-14). O evangelho de hoje também indica que a maioria dos dez leprosos curados por Jesus eram israelitas, mas apenas o que era estrangeiro, um samaritano, voltou-se para agradecer.

De uma maneira dramática, estamos aprendendo hoje como a fé se tornou o caminho para a salvação, o caminho pelo qual os homens de todas as nações se unirão ao Senhor, tornando-se Seus servos, unidos aos israelitas num povo escolhido de Deus, a Igreja (Isaías 56, 3–8).

O Salmo de hoje também prenuncia o dia em que todas as pessoas verão o que Naamã viu: que não há outro Deus em toda a terra, exceto o Deus de Israel.

Vemos esse dia chegando no Evangelho de hoje. O leproso samaritano é a única pessoa, no Novo Testamento, que agradece pessoalmente a Jesus. A palavra grega usada para descrever sua “ação de graças” é a que traduzimos como “Eucaristia”.

Esses leprosos de hoje nos revelam as dimensões interiores da vida eucarística e sacramental.

Nós também fomos curados por nossa fé em Jesus. Como a carne de Naamã se torna novamente como a de uma criança, nossas almas foram purificadas do pecado nas águas do batismo. Experimentamos essa purificação, repetidamente, no Sacramento da Penitência, ao nos arrependermos de nossos pecados, implorando e recebendo a misericórdia de nosso Mestre, Jesus.

Retornamos sempre  para glorificar a Deus em cada Missa, oferecendo-nos em sacrifício, dobrando nossos joelhos diante de nosso Senhor, dando graças por nossa salvação.

Nesta Eucaristia, recordamos “Jesus Cristo, o ressuscitado dentre os mortos, o descendente de Davi”, Rei da nova aliança de Israel. E rezamos, como Paulo faz na Epístola de hoje, para perseverar nessa fé; para que também possamos viver e reinar com Ele em glória eterna.

https://stpaulcenter.com/audio/sunday-bible-reflections/returning-thanks-scott-hahn-reflects-on-the-twenty-eighth-sunday-in-ordinary-time/