Gay pride Trieste

(…) Queridos irmãos e irmãs, este nosso encontro de oração quer reparar as ofensas que foram feitas a Deus e ao povo cristão no sábado, 8 de junho, em nossa cidade de Trieste, durante o evento chamado “Pride FVG”. Sobretudo com cartazes alusivos às orações do Pai Nosso e da Salve Regina – dos quais muitos têm documentação – o núcleo mais precioso de nossa fé em Cristo Senhor, e nossa devoção à Virgem Maria foi atingida no coração. Além da linguagem usada, é preciso destacar um ponto: o que pretendia ser um evento de luta contra a discriminação, traduziu-se em um evento discriminatório contra o povo cristão. Daí a necessidade de reparar o que foi ofendido e limpar o que foi sujo, já que, de Jesus Cristo em diante, é esta a missão própria da Igreja e de todos nós, os cristãos.

Como fazê-lo? A resposta a esta pergunta vem de Santo Antônio de Pádua, de quem estamos nos lembrando hoje. O Santo dos Milagres nos diz que, se não colocarmos no centro de tudo e de todos nós o Nosso Senhor Jesus Cristo, não se vai a lugar nenhum. “O centro”, ele escreve, “é o lugar que pertence a Jesus: no céu, no ventre da Virgem, na manjedoura de Belém e no patíbulo da Cruz… Ele está no centro de todos os corações; está no centro, e é a partir Dele que todos os raios da graça se irradiam até nós, os que caminhamos à sua volta e nos agitamos na sua periferia “(“Sermão da Oitava da Páscoa 6”; em Santo Antônio de Pádua. I Sermoni, ed. Messaggero, Pádua, 1996, páginas 229-230).

Queridos irmãos e irmãs, não é próprio do estilo cristão reivindicar nada com orgulho. Pelo contrário, é um estilo que procura continuamente adaptar-se à mensagem austera de Fátima: fazer penitência, rezar, crer no Evangelho, converter-se.(…)

http://lanuovabq.it/it/il-gay-pride-ha-colpito-e-sporcato-la-fede-del-popolo-1