Para ouvir a homilia do Padre Paulo Ricardo, “Maria, a verdadeira Arca da Aliança”, clicar AQUI. Diante da Arca da Aliança, no Antigo Testamento, um Davi cheio de temor pergunta: “Como entrará a arca do Senhor em minha casa?” De modo semelhante, ao receber em sua casa a Virgem Maria, no Evangelho deste domingo, Santa Isabel pergunta: “Como posso merecer que a mãe do meu Senhor me venha visitar?” Nesta meditação Padre Paulo Ricardo explica como, em Nossa Senhora, cumprem-se todas as promessas feitas por Deus ao longo da história da salvação.

 

A SAUDAÇÃO DA MÃE (Scott Hahn medita sobre a Liturgia da Palavra neste 4º Domingo do Advento)

Neste último domingo antes do Natal, a Liturgia da Igreja revela a verdadeira identidade do nosso Redentor. Como diz a primeira leitura de hoje, Ele é o soberano cuja “origem vem de tempos remotos, desde os dias da eternidade”. Ele virá de Belém, onde Davi nasceu de Jessé de Éfrata e foi ungido rei (Rute 4, 11–17; 1 Samuel 16, 1–13; 17, 1; Mateus 2l 6).

Deus prometeu que um herdeiro de Davi reinaria em seu trono para sempre (II Samuel 7, 12-13; Salmo 89; Salmo 132, 11-12).

Jesus é esse herdeiro, Aquele que, segundo a promessa dos profetas, restauraria as tribos dispersas de Israel em um novo reino (Isaías 9, 5–6; Ezequiel 34, 23-25, 30; 37,35). Ele é “o pastor de Israel”, como se canta no salmo de hoje. De seu trono, no céu, Ele desceu para nos salvar.

A epístola de hoje nos diz que Ele é tanto o Filho de Davi como o único Filho “gerado” de Deus, vindo “na carne” (Salmo 2, 7). Ele também é nosso “sumo sacerdote”, nos moldes do misterioso Melquisedeque, “sacerdote do Deus Altíssimo”, que abençoou a Abraão no alvorecer da história da salvação (Salmo 110, 4; Gênesis 14, 18-20).

Tudo isso é reconhecido por João, quando salta de alegria no ventre de sua mãe. Isabel também está cheia de alegria e do Espírito Santo. Ela reconhece que, em Maria, a mãe do seu Senhor veio vê-la. Ouvimos em suas palavras outro eco do Salmo citado na epístola de hoje (Salmo 2, 7). Isabel abençoa Maria por sua fé em que a Palavra de Deus nela se cumpriria.

Maria marca o cumprimento não só da promessa do anjo para com ela, mas de todas as promessas de Deus ao longo da história. Maria é aquela que eles esperavam na Primeira Leitura de hoje – a mãe que, chegado o tempo, iria dar à luz o Rei. Ela dará à luz esta semana, no Natal. E o fruto do seu ventre deve nos trazer alegria, pois ela é a mãe do nosso Senhor.

https://stpaulcenter.com/a-mothers-greeting-scott-hahn-reflects-on-the-fourth-sunday-of-advent/

https://stpaulcenter.com/el-saludo-de-una-madre-scott-hahn-reflexiona-sobre-el-4o-domingo-de-adviento/

 

LITURGIA DA PALAVRA

PRIMEIRA LEITURA – Um Reino que será para sempre

Assim diz o Senhor: Tu, Belém de Éfrata, pequenina entre os mil povoados de Judá, de ti há de sair aquele que dominará em Israel; sua origem vem de tempos remotos, desde os dias da eternidade.

Deus deixará seu povo ao abandono, até o tempo em que uma mãe der à luz; e o resto de seus irmãos se voltará para os filhos de Israel.

Ele não recuará, apascentará com a força do Senhor e com a majestade do nome do Senhor seu Deus; os homens viverão em paz, pois ele agora estenderá o poder até os confins da terra, e ele mesmo será a Paz. (Miquéias 5,1-4a)

 

SALMO 79 – O pastor de Israel

(Antífona): Iluminai a vossa face sobre nós, convertei-nos para que sejamos salvos!

Ó Pastor de Israel, prestai ouvidos./ Vós que sobre os querubins vos assentais,/ aparecei cheio de glória e esplendor!/ Despertai vosso poder, ó nosso Deus/ e vinde logo nos trazer a salvação!

Voltai-vos para nós, Deus do universo!/ Olhai dos altos céus e observai./ Visitai a vossa vinha e protegei-a!/ Foi a vossa mão direita que a plantou;/ protegei-a e ao rebento que firmastes!

Pousai a mão por sobre o vosso Protegido,/ o filho do homem que escolhestes para vós!/ E nunca mais vos deixaremos, Senhor Deus!/ Dai-nos vida e louvaremos vosso nome!

 

SEGUNDA LEITURA – O Rei que se ofereceu pelos súditos

Irmãos: Ao entrar no mundo, Cristo afirma: “Tu não quiseste vítima nem oferenda, mas formaste-me um corpo. Não foram do teu agrado holocaustos nem sacrifícios pelo pecado. Por isso eu disse: ‘Eis que eu venho. No livro está escrito a meu respeito: Eu vim, ó Deus, para fazer a tua vontade’”. Depois de dizer: “Tu não quiseste nem te agradaram vítimas, oferendas, holocaustos, sacrifícios pelo pecado” – coisas oferecidas segundo a Lei – ele acrescenta: “Eu vim para fazer a tua vontade”. Com isso, suprime o primeiro sacrifício, para estabelecer o segundo. É graças a esta vontade que somos santificados pela oferenda do corpo de Jesus Cristo, realizada uma vez por todas. (Carta aos Hebreus 10, 5-10)

 

EVANGELHO – A verdadeira Arca da Aliança

Naqueles dias, Maria partiu para a região montanhosa, dirigindo-se, apressadamente, a uma cidade da Judeia. Entrou na casa de Zacarias e cumprimentou Isabel. Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança pulou no seu ventre e Isabel ficou cheia do Espírito Santo.

Com um grande grito, exclamou: “Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre! Como posso merecer que a mãe do meu Senhor me venha visitar? Logo que a tua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança pulou de alegria no meu ventre. Bem-aventurada aquela que acreditou, porque será cumprido o que o Senhor lhe prometeu”. (São Lucas 1, 39-45)