Jesus define a vida eterna como um conhecimento de Deus (João, 17, 3). Quais são os meios? Por quantos diferentes modos podemos conhecer a Deus, e assim conhecer a vida eterna? Quando faço um inventário, encontro doze.

  1. Obviamente, a maneira final, completa e definitiva é o Cristo, Ele próprio Deus encarnado como homem.
  2. Sua Igreja é seu corpo; assim, conhecemos Deus também através da Igreja.
  3. As Escrituras são o livro da Igreja. Esse livro, como o próprio Cristo, é chamado “A palavra de Deus ”.
  4. As Escrituras também afirmam que se pode conhecer Deus na natureza (v. Romanos 1). Trata-se de um conhecimento inato, espontâneo, natural. Não creio que alguém que viva perto do mar ou de um pequeno rio, possa ser ateu.
  5. A arte também revela Deus. Conheço três ex-ateus que dizem: “Se existe a música de Bach, deve haver um Deus”.
  6. A consciência é a voz de Deus. Ela fala de maneira absoluta, não com “se”, “e” e “porém”. É também imediata. (Os últimos três modos de conhecer a Deus, de 4 a 6, são naturais, enquanto os três primeiros são sobrenaturais. Os últimos três revelam três atributos de Deus, as três coisas que o espírito humano mais deseja: verdade, beleza e bondade. Deus completou sua Criação com essas três coisas. A seguir, relacionam-se mais seis maneiras pelas quais podemos e de fato conhecemos a Deus).
  7. A razão, refletindo sobre a natureza, as artes ou a consciência, pode conhecer a Deus com sólidos argumentos filosóficos.
  8. A experiência, a vida e a história de cada um também podem revelar Deus. Pode-se perceber a mão da Providência ali.
  9. A experiência coletiva da raça, encarnada na história e na tradição, expressa na literatura, também revela Deus. Pode-se conhecer a Deus pela história de outras pessoas, através da grande literatura.
  10. Os santos revelam Deus. São anúncios, espelhos, pequenos Cristos. Eles são talvez a mais efetiva de todas as formas de convencer e converter as pessoas.
  11. Nossa experiência ordinária, no dia a dia, de fazer a vontade de Deus, pode revelar Deus. Deus torna a visão mais clara quando o olho do coração está purificado: “Bem aventurados os puros de coração, pois eles verão a Deus”.
  12. A oração encontra Deus – a oração comum. Aprende-se mais sobre Deus com alguns minutos de arrependimento orante do que através de uma vida inteira em uma biblioteca.

Infelizmente, os cristãos às vezes têm brigas de família sobre esses modos, tratando-os como “ou” em vez de “e”. Todos eles se sustentam mutuamente, e nada poderia ser mais tolo do que tratá-los como rivais — por exemplo, encontrar Deus na igreja versus encontrar Deus na natureza, ou razão versus experiência, ou Cristo versus arte.

Se foram negligenciadas qualquer uma dessas maneiras, seria uma excelente ideia explorá-las. Por exemplo, rezar usando boa música. Ou tirar uma hora para rever a própria vida em algum momento do passado e nele reconhecer o papel de Deus. Ler um bom livro para melhor encontrar, conhecer e glorificar a Deus (antes, porém, rezar por essa intenção).

Aumente-se esta lista, se possível. Há mais maneiras de encontrar e conhecer a Deus do que qualquer ensaio poderia conter. Ou mesmo o mundo inteiro.

http://www.peterkreeft.com/topics/12-ways.htm