Para ouvir a homilia do Padre Paulo Ricardo, “Uma nova forma de presença”, clicar AQUI

PRIMEIRA LEITURA DA MISSA (Atos dos Apóstolos 1,1-11)

Sereis batizados com o Espírito Santo

No meu primeiro livro, ó Teófilo, já tratei de tudo o que Jesus fez e ensinou, desde o começo, até ao dia em que foi levado para o céu, depois de ter dado instruções pelo Espírito Santo, aos apóstolos que tinha escolhido. Foi a eles que Jesus se mostrou vivo, depois da sua paixão, com numerosas provas. Durante quarenta dias, apareceu-lhes falando do Reino de Deus.

Durante uma refeição, deu-lhes esta ordem: “Não vos afasteis de Jerusalém, mas esperai a realização da promessa do Pai, da qual vós me ouvistes falar: ’João batizou com água; vós, porém, sereis batizados com o Espírito Santo, dentro de poucos dias’”. Então os que estavam reunidos perguntaram a Jesus: “Senhor, é agora que vais restaurar o Reino em Israel?”

Jesus respondeu: “Não vos cabe saber os tempos e os momentos que o Pai determinou com a sua própria autoridade. Mas recebereis o poder do Espírito Santo que descerá sobre vós, para serdes minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judeia e na Samaria, e até os confins da terra”.

Depois de dizer isso, Jesus foi levado ao céu, à vista deles. Uma nuvem o encobriu, de forma que seus olhos não podiam mais vê-lo.

Os apóstolos continuavam olhando para o céu, enquanto Jesus subia. Apareceram então dois homens vestidos de branco, que lhes disseram: “Homens da Galileia, por que ficais aqui, parados, olhando para o céu? Esse Jesus que vos foi levado para o céu virá do mesmo modo como o vistes partir para o céu”.

 

SALMO 46

Ele é quem governa as nações

(Antífona): Por entre aclamações Deus se elevou, o Senhor subiu ao toque da trombeta.

Povos todos do universo, batei palmas, gritai a Deus aclamações de alegria! Porque sublime é o Senhor, o Deus Altíssimo, o soberano que domina toda a terra.

Por entre aclamações Deus se elevou, o Senhor subiu ao toque da trombeta. Salmodiai ao nosso Deus ao som da harpa, salmodiai ao som da harpa ao nosso Rei!

Porque Deus é o grande Rei de toda a terra, ao som da harpa acompanhai os seus louvores! Deus reina sobre todas as nações, está sentado no seu trono glorioso.

 

SEGUNDA LEITURA DA MISSA (Efésios 1,17-23)

Que Ele abra o nosso coração à Sua luz

Irmãos: O Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai a quem pertence a glória, vos dê um espírito de sabedoria que vo-lo revele e faça verdadeiramente conhecer. Que ele abra o vosso coração à sua luz, para que saibais qual a esperança que o seu chamamento vos dá, qual a riqueza da glória que está na vossa herança com os santos, e que imenso poder ele exerceu em favor de nós que cremos, de acordo com a sua ação e força onipotente.

Ele manifestou sua força em Cristo, quando o ressuscitou dos mortos e o fez sentar-se à sua direita nos céus, bem acima de toda a autoridade, poder, potência, soberania ou qualquer título que se possa nomear, não somente neste mundo, mas ainda no mundo futuro.

Sim, ele pôs tudo sob os seus pés e fez dele, que está acima de tudo, a Cabeça da Igreja, que é o seu corpo, a plenitude daquele que possui a plenitude universal.

 

EVANGELHO (São Marcos 16,15-20)

Anunciai o Evangelho a toda criatura

Naquele tempo, Jesus se manifestou aos onze discípulos, e disse-lhes: “Ide pelo mundo inteiro e anunciai o Evangelho a toda criatura! Quem crer e for batizado será salvo. Quem não crer será condenado. Os sinais que acompanharão aqueles que crerem serão estes: expulsarão demônios em meu nome, falarão novas línguas; se pegarem em serpentes ou beberem algum veneno mortal, não lhes fará mal algum; quando impuserem as mãos sobre os doentes, eles ficarão curados”.

Depois de falar com os discípulos, o Senhor Jesus foi levado ao céu, e sentou-se à direita de Deus.

Os discípulos então saíram e pregaram por toda parte. O Senhor os ajudava e confirmava sua palavra por meio dos sinais que a acompanhavam.

 

AS BOAS NOTÍCIAS (Comentário de Scott Hahn)

Na primeira leitura de hoje, São Lucas dá a surpreendente notícia de que ainda há mais a ser contado sobre Jesus. A história não terminou com a tumba vazia ou com as aparições de Jesus aos Apóstolos durante quarenta dias. A obra salvadora de Jesus deverá ter uma consumação litúrgica: Ele é o grande sumo sacerdote, e ainda tem que subir para a Jerusalém celestial, para lá celebrar a festa no verdadeiro Santo dos Santos.

A verdade desta festa resplandece na Carta aos Hebreus, quando lemos sobre o grande sumo sacerdote que sobe aos céus, e o sacrifício do intercessor sem pecado em nosso favor (v. Hebreus 4, 14-15).

De fato, sua intercessão fará o Espírito Santo descer como fogo sobre a Igreja. Lucas expõe essa promessa na primeira leitura da festa da Ascensão: “… sereis batizados com o Espírito Santo, dentro de poucos dias.” (Atos 1, 5). A Ascensão é a festa preliminar que direciona a atenção da Igreja para Pentecostes. Nesse dia, a salvação será completa; pois a salvação não é simplesmente expiação pelos pecados: é algo ainda maior. A expiação é, em si, uma pré-condição necessária para a nossa adoção como filhos de Deus. Para viver essa vida divina, devemos receber o Espírito Santo. Para receber o Espírito Santo, devemos ser purificados pelo batismo.

O Salmo responsorial apresenta a ascensão em termos familiares ao culto do Templo de Jerusalém, nos dias do Rei Salomão: “Por entre aclamações Deus se elevou, o Senhor subiu ao toque da trombeta.” (Salmo 47). O rei-sacerdote ocupa o seu lugar à frente do povo, governando as nações, estabelecendo a paz.

A epístola tem um aspecto caracteristicamente pascal. Na Igreja primitiva, como hoje, a Páscoa era o tempo normal para o batismo de adultos convertidos. O sacramento era freqüentemente chamado de “iluminação” ou “esclarecimento” (v., por exemplo, Hebreus 10,32) devido à luz que acompanhava a graça salvadora de Deus. São Paulo, em sua carta aos Efésios, fala em termos de uma glória que leva a glórias ainda maiores, como a Ascensão leva a Pentecostes: “Que Ele abra o vosso coração à Sua luz”, São Paulo escreve, revelando como compreende a divinização do crentes Sua “esperança” é “sua herança entre os santos”, os santos que foram adotados pela família de Deus e agora governam com ele à direita do Pai.

Esta é a “boa notícia” que os apóstolos são chamados a espalhar — para o mundo inteiro, para todas as nações, começando por Jerusalém. São as boas notícias que hoje devemos divulgar.

https://stpaulcenter.com/the-good-news-scott-hahn-reflects-on-the-ascension-of-the-lord-2/