Botticelli-Santo-Tomas1

*Retirado de La Sintesis Tomista

“Para Santo Tomás, a fé é uma virtude infusa, essencialmente sobrenatural por seu objeto próprio e seu motivo formal, uma virtude que, por um ato simples e infalível, muito superior a qualquer raciocínio apologético, faz com que nós adiramos a Deus revelante e a Deus revelado.

A fé infusa, por conseguinte, é não somente muito superior à mais alta filosofia, senão também à mais alta teologia, a qual nunca será outra cisa senão comentário explicativo e dedutivo.

Santo Tomás em suas lutas doutrinais, em defesa da fé, se mostru humilde, paciente, magnânimo, audaz e sempre prudente. Sua confiança em Deus o levou sempre a unir a oração com o estudo.

O biográfo de Santo Tomás, Guilhermo de Tacco escreveu:

Sempre que queria estudar, levar a cabo uma disputa solene, ensinar, escrever ou ditar, começava por retirar-se ao lugar secreto de oração e orava derramando lágrimas, ao fim alcançava a inteligência dos mistérios divinos… Saía de lá com a luz.