fragmentos_Deus

Vivemos num Kosmos, um universo criado e ordenado a um fim, a um propósito. Tudo o que existe neste universo se ordena a um fim, inclusive o homem.

O homem como criatura, como ente criado, se ordena a um fim. Este fim é que aporta sentido para a nossa vida.

Mas qual este fim?

O fim a que se ordena o homem, como criatura divina, é espelhar, refletir para este mundo as virtudes que vemos e sentimos em Deus e na sua mensagem.

Em Deus vemos que existe infinita bondade, infinita beleza, infinita sabedoria, infinita simplicidade, infinito amor.

Refletir esta virtudes para nosso mundo, mesmo que de forma imperfeita e limitada, é o fim último do cristão. Somos pequenos fragmentos, pequenos espelhos opacos, mas carregamos em nós a centelha divina que nos engrandece e humaniza.